Translate

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Wreck This Journal - #29: Drip something, make an impression

Desde que descobri este livro (Wreck This Journal) que o desejei loucamente, mas não o comprei porque sinto que nestes livros em que a história é minha, o espaço é limitado. Então decidi fazê-lo eu mesma consoante a inspiração fluísse.
Hoje vou deixar aqui o resultado de uma das páginas. Nada de impressionante em termos estéticos, visto que não sou uma artista, mas uma perspetiva diferente sobre o assunto.
O título desta página é "Drip something, make an impression", ou seja, tive de deixar algo pingar lá para depois fazer uma impressão, como se fazia na escola para obter as mais imaginativas "obras" abstratas. A minha deu nisto:



Nada de muito interessante, mas, para mim, foi o suficiente para me fazer lembrar do universo e para me fazer escrever o seguinte:

"O que é o Universo? Algo finito que nos engloba, ao nosso planeta e a muitos outros... Uma caixa? Algo infinito, em constante expansão, criação, destruição, uma contrariedade? Não sei. E mais ninguém sabe, mas como para o Homem é impensável não saber como algo funciona, fazem-se suposições.
Eu olho para o Universo e gosto de o comparar ao nosso planeta: composto por elementos únicos- estrelas, asteróides, galáxias- cada um com a sua particularidade.
Cada um desses elementos é criado, vive uma vida mais ou menos monótona e, um dia, morre. Uns voam por onde querem, sempre livres - os cometas. Outros não deixam de ser como os restantes, mas a sua aparência acaba por os distanciar de alguma forma - os asteróides. E ainda há alguns que, em conjunto, dão origem a terceiros; não é esta uma das teorias da formação da lua?
Que mais é, então, o Universo para além de uma escala mais alargada daquilo que nós somos?"

Sem comentários:

Enviar um comentário