Translate

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Complicado

Fazendo uma retrospetiva sinto que houve um período de tempo na minha vida em que eu me anulei relativamente a outra pessoa. E agora ao olhar para trás, sinto que nesse período eu deixei de ser quem era.
Por um lado sabia, por outro não, mas a verdade é que me conformei porque pensava que isso é que era a felicidade.
Eu não podia estar com mais ninguém, muito menos do sexo oposto. Ele nunca fez o mínimo esforço para sequer conhecer as pessoas que faziam parte da minha vida, nem mesmo as mais importantes, enquanto eu tive de o fazer. Eu era controlada de maneiras que nem conseguia imaginar e apenas descobri no fim.
O facto de eu ter de lhe mentir porque fazia coisas que ele era capaz de não gostar, como estar com os meus amigos, não faz sentido. O facto de ele apenas querer viver num mundinho onde só existíamos os dois, não faz sentido. E o que agora para mim não faz mesmo sentido é o tempo que tudo durou, visto que desde o início eu tinha motivos para o largar. Não o fiz porque, mais uma vez, pensei que isto era a felicidade e o amor verdadeiro, embora apenas 3 anos depois descobrisse que estava muito, mas muito errada, e foi preciso uma outra pessoa aparecer e me mostrar o que é amor, para eu finalmente compreender isso.
Agora eu sou feliz e sinto-me mais livre que nunca. Não escondo nada de ninguém, nem dele, nem dos outros. Reparei que agora estou sempre a falar do quão feliz nós somos, de como nos damos, de como as nossas pequenas coisas acabam por significar tanto, mas antes, eu não falava tanto. Porquê? Porque não havia nada de bom para contar. Eu sabia que se contasse honestamente tudo o que se passava, as pessoas iriam olhar para mim e pensar: "Mas o que é que se passa contigo? Porque é que ainda estás com ele?". E por isso eu era mais reservada.
Acabei por conseguir livrar-me desse mal, o que acabou por torná-lo numa complicação ainda maior e mais grave, mas não há nada que não se ultrapasse com a companhia e ajuda certas.
O que me preocupa agora é o motivo pelo qual eu tive de recordar tudo isto, é que eu vejo uma pessoa amiga numa situação parecida ou igual e ela diz também estar tudo bem. Como é que é possível?

Sem comentários:

Enviar um comentário