Translate

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Facebook

À medida que o tempo passa, menos eu quero saber dele, até porque à medida que as pessoas que lá temos envelhecem, mais a sua maturidade retrocede.
Não compreendo a necessidade de lá publicarem:
"- Estou triste :c" ou "-A minha vida não presta :c" ou ainda "-Deixem-me todos em paz!!", quando na verdade, o que elas querem é atenção. Nunca ouviram falar do chat do facebook? Onde as pessoas podem conversar realmente... Ah e se alguém for inocente o suficiente para cair na armadilha e perguntar "O que se passa?", muito provavelmente receberão uma resposta do género: "Não quero falar."

Isto faz algum sentido?

E então os mais de 1000 pedidos para jogos que eu recebo diariamente?
Acham mesmo que eu quero saber que plantaram uma árvore? Ou então que precisam da minha ajuda para colher um tomate?
Não quero saber. 

Oh e as indiretas constantes? Isso deixa-me tão fora de mim...
"Sinceramente há pessoas que tem fotos no face cujo comentário possível é: MEDO. #fica_a_dica"
"Feio feio é meter veneno nas relações dos outros  ganhem vida própria"


Errmm.. Eu não quero saber, okay? E que tal fazerem spam dessas indiretas nos perfis das pessoas às quais se dirigem?

Por isso o facebook para mim funciona como antigamente funcionava o MSN. Sirvo-me dele para falar com as pessoas que me são mais próximas e para me pôr a par com notícias. Porque tudo o resto que existe atualmente nesta rede social é lixo.

Sem comentários:

Enviar um comentário